Frases de Jean de La Bruyère


Pesquisando Jean de La Bruyère

Encontradas 27 ocorrências do total de 5,807 frases.
Mostrando de 1 até 27. (Página 1)

 001  Nem o talento, nem a capacidade soem proporcionar grandes riquezas.

 002  Nada é mais belo para os nossos olhos do que um rosto formoso

 003  Em arte, a mediocridade é insuportável.

 004  A desgraça extingue ódios e invejas.

 005  Tão ridículo é fugir da moda como enfrentá-la.

 006  Em tudo vão aos extremos as mulheres - ou são melhores ou são piores que os homens.

 007  O culpado da revelação de um segredo é sempre quem o confiou.

 008  O tédio vem ao mundo pelo caminho que a preguiça abre.

 009  O amor dispensa palavras, já que os olhos sabem falar uma língua muito mais convincente.

 010  A pobreza carece de muitas coisas - a ambição carece de todas.

 011  Suspirar pelo ente amado é um bem, comparado à vida com o ente detestado.

 012  Não há nada que tão bem refresque o sangue como uma boa ação.

 013  Entre o bom senso e o bom gosto a diferença é de causa para efeito.

 014  Se queremos ser estimados, devemos conviver com pessoas estimáveis.

 015  A cortesia faz o homem ser por fora o que deveria ser por dentro.

 016  Às vezes custa muito mais eliminar um defeito que adquirir cem virtudes.

 017  As dores contadas são acalmadas.

 018  Elogiamos muito mais o que é elogiado do que o que é elogiável.

 019  Muitos adjetivos, péssimos elogios. Os fatos é que elogiam.

 020  O egoísmo nada mais é do que o meio de a tudo converter em utilidade exclusiva.

 021  Convém que rias antes de ser feliz, se não quiseres morrer sem nunca ter rido.

 022  São os homens a causa de as mulheres não se estimarem.

 023  Quando um povo se revolta, não compreendemos como poderá voltar à tranquilidade. E quando está na tranquilidade, não compreendemos como é possível que dela saia.

 024  Querer esquecer alguém é pensar nesse alguém.

 025  Quando a mulher feia consegue ser amada, sempre o é perdidamente.

 026  Fazer a justiça esperar é uma injustiça.

 027  A falsa modéstia é o supremo requinte da vaidade.

1999-2019 Ponteiro® - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo desta e de outras páginas deste portal.     Os dados contidos nesta página são meramente informativos, podendo, os mesmos, sofrerem alterações sem qualquer aviso prévio.   Apesar de nosso zelo na coleta e manuseio dos textos, imagens e eventos, o Ponteiro não se responsabiliza por eventuais imprecisões ou publicação acidental de dados incorretos.
Nossa política de privacidade: não coletamos, rastreamos ou compartilhamos qualquer informação pessoal sua. Conteúdo isento de pornografia e outras bobagens, navegue sossegado e sem sustos :)
Hospedagem by Multihost Made in Brazil Seu IP : 54.166.133.84